onlyforgringo

lovetobegringa

"Para los modernos, el arte creaba la belleza. Cuando llegaron las vanguardias, llegó la disociación de esos términos: antes era posible enamorarse de una mujer pintada por Ingres porque era bella, pero, por el contrario, es difícil enamorarse de una mujer pintada por Picasso. Tras esa disociación, el sentimiento de belleza se ha escapado del círculo de la filosofía para pasar al mundo de la comunicación de masas. Todavía la mejor respuesta sobre la belleza es la de Kant: cualquier cosa que se contempla con placer con independencia de su interés material. (..) La belleza consiste en el placer de ver o escuchar cualquier cosa sin necesitar poseerla" Umberto Eco  

e agora, onde vamos 

dall’areoporto, al areoporto - borderline

white key to open white door 

"O imaginário é a fonte gestora do ato criador, onde a forma

se liberta do aprisionamento do mundo real. 

Quando a imaginação se identifica com a imagem poética transmitida

pelo objeto, pode fazer-nos mergulhar no devaneio, dando-lhe outro sentido de ser" g. ramos 

agua. laver

la vem reptile 

cansado de que 

Preste atenção, ela disse,
ao abrir para mim a porta de sua casa :

- o que a gente sonha aqui, tende a acontecer.
Pensei que é preciso ter coragem para morar em um lugar assim, 
onde o que se sonha passa a existir. Precisa ter muita certeza do seu sonho.

Alice Ruiz

Não gosto muito de multidão. Carnaval, Reveillon fogo normalmente daqui. Domingos, feriados. O fim do ano, reveillon, o verão está chegando. Hoje primeira vez senti a praia já com ressaca do ultimo feriado, mais suja, entre os papeis etc o cheiro da ultima cerveja. Praias cheias, lugar nenhum. O que não seria tão ruim, se tudo fosse paz e amor, família global. Mas tem quem gosta de se aproveitar da multidão bem equipada - não sei quantos milhões de iphones, relógios de oro etc estão circulando, tomando sol com o dono num dia desses. Tem policia, tem mais que antes, mas mesmo assim os jovens, as turmas vagabundos voltaram. Dez, pra praia, e na orla. 12, 10, 15 anos. Ai as quatro horas da tarde, entre o 10 e 11 - estou ouvindo música e lendo - de repente uma onda igual ao tsunami, tipo tsunami urbano, todo mundo se levanta, pega as cangas, bolsas, telefones e vai pertinho do amigo, quase correndo da praia - vozes, não sei se tinha gritos etc…ai não aconteceu nada, mas dizem que já foi a 3° vez durante o dia que está acontecendo. Todo mundo fica um bom momento em alerta de pé e volta mais tarde a se sentar, para contemplar o scenário de novo, só que fica um ar mais estressado, olhares atentos, astutos …vou na livraria, lendo um livro - Rosangela Renno, ZUM; sentada ao fundo da livraria perto da parte das crianças, ai que beleza - um pai, amigo da galera ai, conta que apenas foi assaltado na arpoardor. Roubaram Iphone dele e quase também o skate, a policia estava do lado, muleque pegou, saiu do outro lado e já desaparece correndo, policia batendo. Muiltdão na praia - eu não sinto mais vontade. A minha queridissima amiga carioca me disse - aumentou o numero de assaltos, no domingo ela viu dois no Leblon, e como sempre os lugares preferidos para estas coisas são Arpoador e também lugares como Floresta da Tijuca, Alto da Boa Visto… - e eu conto para ela que fui exactamente nestes dois lugares no final de semana, aiiii lá vai a gringa. Nem gosto da barra. Lugar surreal, mas acho que estou começando a gostar. Lá não tem morro atrás da praia, onde os bandidos podem escapar rapidamente e ninguém mais vai saber nada do seu iphone, skate, etc. 
E tudo isto e na copa?!
Deus me livre ; ) Seja fiel - O senhor é nosso pastor, nada me faltará 

Não gosto muito de multidão. Carnaval, Reveillon fogo normalmente daqui. Domingos, feriados. O fim do ano, reveillon, o verão está chegando. Hoje primeira vez senti a praia já com ressaca do ultimo feriado, mais suja, entre os papeis etc o cheiro da ultima cerveja. Praias cheias, lugar nenhum. O que não seria tão ruim, se tudo fosse paz e amor, família global. Mas tem quem gosta de se aproveitar da multidão bem equipada - não sei quantos milhões de iphones, relógios de oro etc estão circulando, tomando sol com o dono num dia desses. Tem policia, tem mais que antes, mas mesmo assim os jovens, as turmas vagabundos voltaram. Dez, pra praia, e na orla. 12, 10, 15 anos. Ai as quatro horas da tarde, entre o 10 e 11 - estou ouvindo música e lendo - de repente uma onda igual ao tsunami, tipo tsunami urbano, todo mundo se levanta, pega as cangas, bolsas, telefones e vai pertinho do amigo, quase correndo da praia - vozes, não sei se tinha gritos etc…ai não aconteceu nada, mas dizem que já foi a 3° vez durante o dia que está acontecendo. Todo mundo fica um bom momento em alerta de pé e volta mais tarde a se sentar, para contemplar o scenário de novo, só que fica um ar mais estressado, olhares atentos, astutos …vou na livraria, lendo um livro - Rosangela Renno, ZUM; sentada ao fundo da livraria perto da parte das crianças, ai que beleza - um pai, amigo da galera ai, conta que apenas foi assaltado na arpoardor. Roubaram Iphone dele e quase também o skate, a policia estava do lado, muleque pegou, saiu do outro lado e já desaparece correndo, policia batendo. Muiltdão na praia - eu não sinto mais vontade. A minha queridissima amiga carioca me disse - aumentou o numero de assaltos, no domingo ela viu dois no Leblon, e como sempre os lugares preferidos para estas coisas são Arpoador e também lugares como Floresta da Tijuca, Alto da Boa Visto… - e eu conto para ela que fui exactamente nestes dois lugares no final de semana, aiiii lá vai a gringa. Nem gosto da barra. Lugar surreal, mas acho que estou começando a gostar. Lá não tem morro atrás da praia, onde os bandidos podem escapar rapidamente e ninguém mais vai saber nada do seu iphone, skate, etc. 

E tudo isto e na copa?!

Deus me livre ; ) Seja fiel - O senhor é nosso pastor, nada me faltará 

Onde não puderes amar. não te demores

f. kahlo